Passeio de trem pela Serra do Mar

Há duas formas de ir de Curitiba até Morretes. Uma é de carro pela Serra da Graciosa, a antiga estrada dos tropeiros (contei sobre esse passeio aqui) e outra é de trem pela Serra do Mar, desfrutando de paisagens lindasss. E foi esse passeio que fizemos no final de semana do feriado.

O passeio de trem é realizado pela Serra Verde Express, ela detem junto com a ALL o funcionamento da linha férrea do Paraná, a serra verde a parte turística e a ALL o transporte de cargas. Os ingressos podem ser comprados direto na ferroviária de Curitiba (do ladinho da rodoviária que fica bem perto do Jardim Botânico ou então do Mercado Municipal, se quiser aproveitar um dia de passeio para comprar) e recomendo comprar antecipado, principalmente no verão.

Nos dias de semana e nos sábados o trem vai apenas até Morretes, entretanto nos domingos é possível visitar também Paranaguá, a cidade portuária do Paraná. Além disso é possível escolher também a classe que se quer viajar,existe a classe econômica, turística (que se diferencia por servir um lanchinho com bebidas), executiva (diferença que o kit vem com cerveja) que saem as 08:30 da manhã da ferroviária.

Ainda tem a opção do passeio ser feito com uma litorina (um dos 20 trem de luxo do MUNDO), é bem mais caro mas deve ser um passeio interessante; a litorina sai mais tarde as 09:30 e tem uma paradinha no meio do caminho para tirar fotos.Achei o máximo!!

Mas dessa vez escolhemos a classe turística mesmo e achei barato pagamos R$ 66,00 por um trecho. O passeio é todo explicado por uma guia que vai contando toda a história da ferrovia que começou a ser construída em 1880  e foi inaugurada em 1885.

Foi construída por imigrantes e foi muito polêmica a sua construção isso devido a dificuldade da engenharia apresentada. A primeira viagem durou cerca de 9 horas (detalhe que a nossa durou cerca de 2hrs 30 min) e até hoje a estrada de ferro permanece a mesma sendo que apenas os dormentes são trocados periodicamente. 

Durante toda a viagem é possível ver as antigas estações , onde o trem parava (hoje, exceto a litorina, não é feito nenhuma parada) e os casarões, bares e lanchonetes ainda estão lá. Pena que todos em precárias condições e com mato cobrindo toda a sua fachada (exceto a de Piraquara – FOTO). Porém, segundo a guia, há diversos projetos em andamente com o intuito de restaurá-las e fazer novamente as paradas.

Estação de Piraquara

Além dos casarões é possível ver a represa do ipiranga, a cascata Véu de Noiva (linda!!), a ponte São João, túnel do diabo, Parque do Marumbi (e o pico do Marumbi, o ponto mais alto do Paraná), além de passar por 13 túneis.

Cascata Veu de Noiva

Ponte São João

Parque Marumbi

Ahhhh qual o melhor lado para sentar no trem??? Os dois!!! Sim… infelizmente é preciso virar bem amigo do vizinho ao lado pois vocês vão precisar se ajudar se quiserem tirar fotos. A veio da noiva, santuário do cadeado, ponte São João e muitas das estações ficam do lado esquerdo, a represa e algumas das melhores vistas dos túneis são do lado direito e o parque do Marumbi tem vistas para os dois lados.

Ao chegar na estação de Morretes, é praticamente hora do almoço e nada mais propício do que comer o bom e velho BARREADO. Sim.. afinal passeio em morretes sem barreado não é passeio em Morretes.

Barreado – comida típica

Aqui eu citei 3 restaurantes e eu estava loucaaaa para provar a comida do Villa Morretes e dessa vez conseguimos chegar a tempo de pegar uma mesa. O restaurante fica a beira do Rio Nhundiaquara e tem várias meses bem na beiradinha… o ambiente é excelente, lindo e aconchegante. O dono te atende ao entrar e o conduz até a sua mesa, chegando nela um simpático garçom traz o seu barreado.


Algo bem legal que achei é que na entrada tem um fogão onde fica uma conzinheira terminando de preparar o seu barreado (nesse restaurante o barreado já vem misturado com a farinha)… Muito legal!!! E super recomendado!!!

Depois dá tempo apenas de dar uma voltinha pela praçinha da cidade, comprar as balas de banana tão famosas da região e ver as lojinhas de artesanato e voltar para a cidade.


Para a volta a Curitiba tem algumas opções em vista: 

1) voltar com o trem da tarde, se não me engano sae da estação as 16:30

2) voltar com vans, não se preocupe existem várias bem na saida da estação ferroviária e é possível comprar ali mesmo 

3) se tiver alguém com você que se habilite a não realizar o passeio de trem e descer de carro a Serra da Graciosa, pode te pegar lá em Morretes.

4) Existe apenas 1 companhia de ônibus que faz o trecho de volta (Viação Graciosa). Existem diversos horários basta escolher se quer ficar mais ou menos tempo. A compra deve ser feita diretamente na estação rodoviária (saindo da estação ferroviária vire a direita e ande 2 quadras) e custa cerca de R$ 13,00. Os ônibus são super confortáveis com ar condicionado e tudo. Existe duas rotas que os ônibus fazem ou via BR ou então subindo a Serra da Graciosa, basta ver os horários disponíveis. Nós compramos o ticket no momento que chegamos em Morretes mas acredito que na alta temporada seja melhor comprar junto com o ticket do trem.

Enfim foi um dia bem cansativo, mas muitoooo legal!!! Quem vem para Curitiba vale a pena separar 1 dia para esse passeio.