Bangkok é uma cidade vibrante e cheia de atrações para se visitar. É lógico que os inúmeros templos são o grande chamariz da cidade mas há muito mais o que fazer na cidade e seus arredores.

Há parques, mercados flutuantes, passeios de elefante, skybars com vistas lindas para a cidade, mercados imensos e shoppings moderníssimos.

No centro, a primeira parada deve ser no Sanam Luang ou parque real que fica em frente ao Wat Phra Kaew e que depois de percorrê-lo por inteiro se tem uma linda vista para o Grand Palace.

Vista do Grand Palace no final do parque

Além disso, o lugar é ideal para descansar nos bancos da praça e fugir um pouco do calor  depois de ficar horas andando e admirando os detalhes coloridos dos templos.

Descansando em um dos bancos do parque

Entretanto, se a idéia for mesmo fugir do calor intenso só indo para os shoppings e aproveitar o ar condicionado delicioso. Apesar de existir muitas opções na área de Siam, o Shopping Paragon é o mais chique da cidade com as suas lojas de grifes e uma praça de alimentação gigantesca deliciosa com diversas opções de pratos típicos da Tailândia e de uma série de outros países asiáticos, como China, Japão e até Coréia.

Entrada do Shopping Paragon

Aliás, a área de Siam é uma região bem moderna se tornando uma ótima opção como happy hour ou até mesmo para jantar. Muito frequentada por jovens e com diversas opções de entretenimento, durante a noite é uma área bem agitada com luzes neons e até música no meio da rua. Bem legal!

Nos finais de semana, a dica fica por conta do Chatuchak Weekend Market. Aliás, deixe para comprar todas as suas lembranças e souvenirs de viagens por lá; os preços são muito melhores e, como na China, não deixe de barganhar muito, os preços chegam a cair pela metade.

Chegando no Chatuchak Weekend Market

O legal dessa enorme feira ao ar livre (fiquei impressionada com o tamanho, é realmente imenso) é que não existe só essas besteirinhas made in China (apesar de existir bastante), mas sim artesãos que fabricam artesanalmente seus produtos, lojas de roupas e sapatos de boa qualidade, móveis vintages, todos divididos em setores. Talvez seja por isso que tinham tantos locais frequentando a feira; se engana quem pensa que é um lugar apenas de turistas.

Uma barraquinha atrás da outra e muitos tailandeses fazendo compras

Por lá, também existem diversas barraquinhas com comidas e um parque imenso de mesmo nome ao lado para fazer um piqniq (apesar da higiene das barracas não serem tão boas assim, ainda é uma opção muito barata). Apesar de existirem muitos taxis na saída do mercado a melhor forma de chegar e sair de lá ainda é o skytrain (com ar condicionado e sem se preocupar com as falcatruas dos taxis essa é a melhor opção); a estação Mo Chit se localiza bem na entrada do mercado.

Fila de Taxis visto da Estação do Skytrain

Para fugir um pouco da cidade grande, que tal ir até a cidade de Damnoen Saduak e visitar o mais famoso mercado flutuante do país?  

Chegando ao Mercado Flutuante de Damnoen Saduak

Tenho que confessar que esse mercado virou sim uma atração bem turística, com estátuas de budas, quadros de monges pintados a mão e tudo quanto é coisa para turista; imagino que perdeu um pouco da graça, mas ainda tem muita banca vendendo chás, frutas típicas, senhoras em barquinhos vendendo comidas tradicionais. Adorei conhecer e sentir um pouco de como eram os mercados de antigamente.

Muitos souvenirs…

… mas também muitos produtos tradicionais

Apesar de muito turístico, ainda é possível ver algumas cenas como essa: 

Locais fazendo compras no mercado flutuante (dá para

sentir um pouquinho de como era antes)

/

Para fechar o dia, que tal andar de elefante? Diz a lenda que Buda já se reencarnou como elefante e é por isso que, na Tailândia, esse animal é considerado sagrado, tão cuidado e considerado um símbolo de sorte.

Realização de um sonho: andar de elefante

Existem inúmeros lugares (em Bangkok, Ayutthaya, Phuket e etc) que cuidam desses animais e oferecem passeios. Eu achei  simplesmente fantástico. É possível alimentá-los e na grande parte do passeio andamos só nós dois em cima desse animal imenso mas tão dócil e amável, entramos em um lago e tiramos muitas fotos. Fica ai a dica de uma experiência que não pode ser passada em branco. É apaixonante e inesquecível!

Alimentando…

… brincando e acariciando o elefante para dar muita sorte.

Como deu para perceber, Bangkok é uma cidade para vivenciar intensamente; para relaxar e descansar os pés depois de tanta andança nada melhor que uma massagem. E não existe lugar melhor para se aproveitar, lugares e especialidades é o que não faltam. A minha recomendação aqui é um “feet massage” totalmente relaxante (a massagem de 1hora inicia nas costas, passa pelo couro cabeludo, pelas mãos e termina com meia hora destinado só as pernas e pés) ou até mesmo um “fish massage” (sim, aqueles peixinhos que ficam em um tanque e “comem” as células mortas do seu pé).

Fish Massage

É estranho no começo, mas a massagem funciona de verdade e ajuda muito a relaxar; só frisamos a importância de procurar um lugar especializado em massagem, por que caso contrário a experiência pode se tornar um tanto quanto estranha e até mesmo nojenta (existem diversas banquinhas na rua oferecendo massagens para turistas, e digamos que água não é assim tão limpa).

Para uma experiência legal, indico uma casa de massagens situada no térreo do Hotel Lebua. (Sorry mas esqueci de pegar o nome, mas não tem erro, é a única casa de messagem no térreo do hotel. Vá preparado: por lá as massagistas não falam inglês e é tudo na base da mímica).

Hotel Lebua (parece familiar?!)

Nada melhor e mais relaxante do que terminar o dia assim e se preparar para a noite de Bangkok.

/

/

• Nosso roteiro pela Tailândia

• Dicas de Hospedagens pelo país

• Circulando por Bangkok

Os lindos templos de Bangkok

• Bangkok além dos templos

Curtindo a noite de Bangkok

A antiga capital da Tailândia: Ayutthaya!

• Como chegar até as ilhas tailandesas

• Como explorar Koh Pha Ngan

O paraíso do Golfo da Tailândia: Koh Nang Yuan

• O aperitivo de Koh Phi Phi: Mosquito & Bamboo Island

  1. Georgia says:

    OI Cris, sou eu de novo!
    Estou tentando preparar o meu roteiro em BKK e queria muito a sua ajuda.
    Primeiro, gostaria de saber como vc foi ao mercado flutuante. Taxi? Guia?
    Estou imaginando guia pq vc foi passear de elefante no mesmo dia. Ou estou enganada? Tem alguma recomendação especial sobre esse passeio?
    Eu vou ficar 4 dias em BKK e pensei em fazer 2 passeios com guia:
    1. Ayutthaya
    2. Mercado flutuante / talvez Tiger temple (vou viajar em 4 pessoas e uma delas quer muito ir) e algum Campo de Elefantes. Parece que é viável fazer isso em 1 dia.
    Nos outros 2 dias pensei em ir aos templos, shopping e ver um pouco da cidade. Vc visitou todos os templos em 1 dia? Vc acha que é necessário 1 dia inteiro para esses 3 templos? Estou pensando em ir de skytrain/barco, por conta própria.
    Vc veio do aeroporto de taxi ou de transporte público?
    Desculpe o interrogatório!
    Beijos

    Georgia

    • Cris says:

      Geórgia… Ta chegando hein?!
      Olha eu fiquei 4 dias em BKK e fiz praticamente o mesmo roteiro que vc planeja fazer…
      Um dia inteirinho fica em Ayutthaya que é realmente imperdível!
      No outro fiz Mercado Flutuante + Elefantes. Acho que da tempo de fazer o Templo dos Tigres mas como nao fui nao tenho certeza. Vai depender da distancia…
      Os dois aluguei um taxi para o dia inteiro… Nao eram guias mas o de Ayutthaya ainda arranhava um pouco o inglês (muito pouco mesmo) e nos ensinou e mostrou muita coisa, mas ele nao era guia nao….
      Nos outros dois dias dediquei a cidade. Mas nao consegui fazer os 3 templos em um dia nao… O Grand Palace é enorme e demora muito tempo para explorar. Consegui fazer só o Grand Palace e o Wat Pho. Mas fui explorando a cidade tb nao fiquei só nos templos…
      No aeroporto fui de taxi… Comprei aqueles taxis pre pagos de acordo com a distancia que fica dentro da sala de desembarque. Cuide com os taxis lá viu?! Eles nao tem fama de honestos nao… Pegue só de lugares que chamam como os hotéis ou restaurantes…

      • Georgia says:

        Cris, super obrigada! Tá chegando mesmo… já sinto friozinho na barriga…
        Estou naquela fase de tentar definir passeios e meios de transporte de/para aeroporto e tal.
        Eu lembrava que vc tinha ido de taxi ( e não guardou o cartão do motorista) para Ayutthaya mas não sabia do mercado e elefantes.
        Eu vi no tripadvisor várias indicações de tours e entrei em contato com uma guia. Ela confirmou (e vi tb umas resenhas no site) que é possível fazer o mercado, tigres e elefantes num dia só. Achei o preço meio salgadinho considerando as maravilhas que se fala da região em termos de preço. Imagino que de taxi pode ficar mais barato.
        Já dei uma olhada no site do aeroporto e vi que tem essa opção do taxi pré pago ( fiz o mesmo em Moscou esse ano).
        Pretendo pegar taxi mesmo só para aeroporto e para passeio fora da cidade se não optar por guia.
        Eu não tinha ideia de quanto tempo gastaria na visita aos templos. Mas a opção de dividir entre os 2 dias é legal. Até porque depois fica tudo igual, né?
        Estou curiosíssima sobre os shoppings… medo!
        Cris, muito obrigada, um beijão, volto pra pedir socorro!!!!!

        • Cris says:

          Oi Georgia… eu fui nos shoppings só de passagem então não sei… hehehehe… Mas no mercado de Chatuchak fiquei quase louca, queria comprar todos aqueles artesanatos lindos!!!!
          Pois é uma pena não ter guardado o cartão do motorista… ele era muito bom… Tudo comprado lá é mais barato viu!? Acho que de repente vale a pena esperar para ver se não consegue um guia no hotel ou em uma agencia de turismo por lá mesmo…
          Acho que o taxi pré pago é a melhor opção…
          Os templos são todos lindos!!! Você vai amar e ficar admirada como alguém pode construir algo tão lindo!!!
          Beijos e volta mesmo se precisar ta!?

  2. Georgia says:

    Cris, o meu furo de planejamento (percebido até agora) foi não passar nem um dia de final de semana em BKK. Por isso não vou poder ir ao Chatuchak. Vou ver se consigo ir ou outlet Jim Thompson. :)
    Beijo, obrigada!

    Georgia

  3. Ziga da Zuca says:

    Oi Cris!
    Tô aqui em dúvidas entre procurar um guia ou pegar um taxi para um dia inteiro, como vocês fizeram. Foi o mercado flutuante e o banho do elefante no mesmo dia né? Você entrou na água com o elefante mesmo? O taxista fechou um preço com vocês ou fez tudo no taxímetro? Sei que quando fecha um preço geralmente fica mais caro, porém como é um dia inteiro e ainda teve passeio para fora da cidade, imagino que o esquema possa ser diferente.
    Obrigadinha! =)
    Beijooo!

    • Cris says:

      Oi querida… tudo bom?
      Eu fechei no hotel o preço do taxi, não era taximetro. Por lá as coisas são tão mais baratas que compensam. Ficamos o dia inteiro com ele e fizemos o nosso roteiro. Como não queria visitar o Tiger Temple resolvi fazer mercado flutuante e passeio de elefante no mesmo dia. O passeio foi uma delicia!
      Ele não era um guia (acredito que com guia deva sair mais caro!), mas compensou muito!
      O passeio do elefante era um roteiro por uma área verde que existia por lá e no final o elefante entra na água sim… Mas não é um banho com os elefantes, e sim um trajeto feito na água mesmo.
      Se você fizer questão do banho com elefantes acho que seria bom especificar isso na hora de fechar o passeio…
      Qualquer duvida, grita ok?!
      Beijos
      Cris

      • Ziga da Zuca says:

        Obrigada Cris!
        O Tales gostou da ideia do banho com o elefante, tô querendo fechar com o taxi mesmo, tentando baratear ao máximo as coisas!!! =D
        Pode deixar que eu volto para perguntar mais coisas!!! hehehe
        Beijooo!

        • Cris says:

          Natalia… realmente andar de elefante é uma das experiências mais legais que já tive! Vale muito a pena!
          A ideia do taxi é boa por que é muito mais confortável (por lá o calor é demais e um ar condicionado faz toda a diferença) e por que você tem alguem local para compartilhar experiência, por mais que essa pessoa fale pouco inglês.
          Em Ayuttaya, por exemplo, o calor estava tão grande, mas tão grande que entre um templo e outro o ar condicionado do taxi salvava a nossa vida!
          Mas de todo jeito vocês vão amar a Tailândia!!
          Boa viagem,
          Beijão, Cris

    • Cris says:

      Olá Luciana… infelizmente não lembro.
      Foi o guia que contratei no hotel que nos levou e como por lá a comunicação em inglês é meio precária não consegui obter essa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>