As ruas de pedras e as casinhas fofas e coloridas

Resolvemos passar a virada do ano essa vez em Angra dos Reis e aproveitamos para passar um dia na linda e fofa cidade de Paraty. Separada 90km de Angra, o caminho percorre uma parte da famosa Rio-Santos, de estrada boa que dura cerca de 1h 30 minutos.

Já tinha lido sobre a cidade e já imaginei que iria adorar mas na verdade amei. Um misto de cidade histórica e fotogênica, a boa é mesmo se perder pelas ruazinhas e se encantar com cada detalhe dessa cidade que ainda tem suas ruas de pedra (a chamada pé de moleque) e igrejinhas pitorescas espalhadas pela cidade.

Antigo correio, rua do comércio esquina com rua da cadeia

Portanto, deixe em casa aqueles seus sapatos de salto alto (impossível andar com eles nas ruas de pedra) e encare o bom e velho chinelo ou tênis e se perca pela cidade.

Detalhe das ruas de pedra

Não deixe de visitar a Igreja Matriz ( a única possível de conhecer o interior) e a praça que fica ali na frente. Aliás por ali tem vários barzinhos e até restaurantes com mesas no meio da rua do centro histórico bem gostosos para bater um papo. Vivem cheios!

Ali também é possível alugar charretes para dar uma volta pelo centrinho (cerca de R$ 30,00 / R$ 40,00 por pessoa) com um guia escutando as histórias de gente que vive por ali.

Igreja Matriz

 A pequena e escondida Igreja de Nossa Senhora do Rosário com sua vista mais bonita percorrendo a Rua Samuel Costa. Por ali também tem vários restaurantes e cafés gostosos.

Seguindo até o final da Rua da Capela encontre a Capela de Nossa Senhora da Dores. Situada na Rua Fresca, a linda capelinha branca construida em 1800 abre apenas em dia de casamentos e tem uma das mais lindas vistas para a Baia de Paraty.

Capelinha N. S. das Dores

Vista da Baia de Paraty da Rua Fresca

Um passeio em Paraty não estará completo sem conhecer o cartão postal da cidade: a Igreja de Santa Rita. Uma pena é que a igreja estava fechada para reformas (estava realmente em uma situação precária) e só pudemos conhecer por fora, o seu cemitério (onde estão enterrados diversos padres e freiras) e o prédio ao lado que hoje é uma Biblioteca, porém ainda tem resquícios da cadeia que ali funcionava.

Igreja de Santa Rita e o cemitério de gavetas ao lado

Ali, no Largo de Santa Rita, também tem uma vista bonita para a Baía porém é tão cheia de barcos e barqueiros e tanta gente que tira um pouco da magia que ainda se encontra lá na Rua Fresca.

Deu fome?? Paraty tem vários restaurantes deliciosos com vários tipos de comida brasileira e até mesmo internacional. Nós resolvemos provar o restaurante Banana da Terra que tem vista para a Igreja N. S. do Rosário. 

O restaurante situado numa casinha típica

O lugar impressiona desde a entrada com o cheirinho de canela, o ambiente com uma decoração de muito bom gosto, cardápio de dar água na boca. Tudo muito bom! Vale a pena conferir.

Não esqueça de deixar espaço para o café. Chegue na casa ao lado do restaurante no Café Pingado. Um cardápio de café de invejar, não deixe de provar o seu com uma balinha de cachaça da região.

As balinhas de cachaça

Depois do almoço, pausa para as compras. É nessa hora que a Rua do Comércio fica lotada de turistas comprando artesanato como as namoradeiras, roupas de rendas, guloseimas como a cocada, as famosas pimentas em garrafas e é lógico as cachaças artesanais que são a marca registrada da cidade. Não saia de lá sem a sua.

A rua do comércio lotada após o almoço

Muitas opções de cachaças artesanais da região

Há quem compare Paraty com a cidade uruguaia Colônia de Sacramento e realmente é impossível não fazer tal comparação. Mas se eu já tinha me apaixonado por Colônia, Paraty realmente me fisgou. Cada casinha e rua dá vontade de parar, e ficar fotografando cada cantinho.

Detalhes da cidade durante um passeio

As casinhas brancas com janelas coloridas, as ruas de pedra e as charretes passeando pela cidade dão a impressão de que você voltou ao tempo. Paraty  com certeza conquistou um lugar na minha listinha de cidades que ainda voltaremos.

Como não amar?

Para fechar o dia, quando estiver indo embora, dê uma esticadinha até o Forte Defensor Perpétuo, que fica logo após a Praia do Pontal.

Canhão do Forte

Apesar do forte não ter grandes atrações e nem ser tão conservado, a vista para a cidade com a Igreja Matriz em destaque e a vista para o mar com certeza vão valer a pena.

Vista da cidade de Paraty com a Igreja Matriz em destaque

    • Cris says:

      Puxa Flora como fiquei em Angra vou ficar te devendo uma indicação de pousada. Mas depois você corre aqui me contar por que estou louca para voltar e ficar hospedada por lá mesmo!!

  1. Bruna Romão says:

    Paraty realmente é uma cidade encantadora ….

    Para quem ta afim de curtir praia mais sossego, vale muito a pena ir até a ilha de São Gonçalo … a ida de barquinho até a ilha é um passeio a parte e chegando na ilha, que não possue energia elétrica, apenas um gerador tem bebida gelada, peixe fresco e um mar calmo e de águas totalmente cristalineas.

    Sensacional.

    • Cris says:

      Bruna… adorei suas dicas!! Quando fui o tempo estava muito ruim… por isso não consegui aproveitar nem as praias e nem as ilhas. Mas já estou programando uma nova ida para curtir essa parte da cidade e com certeza suas dicas serão usadas!! Beijos…

  2. quelli silva says:

    Faça o passeio pela baía de Paraty na Lancha Teahupoo, é um passeio incrível, indo em praias e ilhas mais distantes do que os passeios convencionais, tem todo conforto e privacidade e da para conhecer muitos lugares em um passeio.
    é imperdível, tem muitas praias lindas!!!

Deixe um comentário para mim: