Quando se programa uma viagem, uma das primeiras preocupações é como se locomover no destino. Em alguns lugares metrô é a melhor opção, em outros alugar carro é fundamental e em outros um motorista faz toda a diferença.

Eu e o marido nunca fomos adeptos a passeios fechados com agências, já optamos por algumas mas o tempo dedicado na atração é tão curta que nem dá tempo de tirar as milhões de fotos que gostamos de tirar e ainda curtir o local. Então sempre preferimos fazer tudo por conta.

Entretanto, um dos motivos da viagem até Mendoza era aproveitar as bodegas (o marido adoraaaaa um vinho) e tomar quantas taças de vinhos estivéssemos afim. Isso sem tirar nossa liberdade de ir para onde quisessemos e parar aonde bem entendessemos para tirar fotos.

Depois de tanta degustação, sem condições de dirigir 

A solução? Contratar um Remis. Que nada mais é do que um taxi com valor pré determinado que te acompanha o dia inteiro e te leva para onde quiser. Achamos a solução ótima, porque assim poderíamos aproveitar o dia inteiro fazendo o roteiro que bem entendêssemos e ainda com a flexibilidade de pararmos no meio do caminho quando achassemos uma paisagem bonita. Adoramos!

Acho que essa realmente foi uma decisão acertada, isso por que, apesar de encontrarmos diversas pessoas que alugaram carros e nos relataram a facilidade em achar as bodegas nos GPS’s, todos relataram alguma dificuldade com os policiais da cidade, algo que sentimos na própria pele. Por diversas vezes, durante nossos passeios, o carro era parado por policiais, e no passeio ao Alto da Montanha haviam diversas barreiras policiais perguntando aonde iríamos, por que, como e quando voltaríamos.

A partir daí, a corrida era achar um Remis que passasse confiança e ainda fosse um cara legal (afinal passaríamos o dia inteiro com ele). Após várias pesquisas em diversos blogs e sites, acabamos em um forum do Viaje na Viagem onde várias pessoas descreviam suas experiências com diversos Remis da cidade e um deles se destacou para a gente,  o Ariel.

Entramos em contato com ele e era exatamente o que estávamos procurando. O Ariel foi super atencioso desde o primeiro contato e de imediato já passou um email contendo cerca de 5 páginas (exatamente isso o que você leu!! 5 Páginas) com todas as dicas e diferentes bodegas onde era possível visitar. Ficamos impressionados!

O Ariel me explicando tudo sobre as Cordilheras

Após várias trocas de emails e muitas conversas chegamos num acordo em quais bodegas visitar. O que achei legal foi que, apesar de ele indicar várias vinícolas, em momento nenhum nos forçou a ir em alguma que não queríamos. Trocamos diversas vezes de bodegas e fechamos as que realmente queríamos.

O preço não é dos mais baratos tenho que confessar, mas todos os passeio que fizemos com ele foram espetaculares. Ele tem um C4 novinho e muito confortável, conhece muito sobre vinho e sobre a cidade de Mendoza. E ainda consegue diversas vantagens nas bodegas, já que é muito conhecido em todas elas.

Algo importante em Mendoza é sempre reservar os passeios nas bodegas com antecedência e depois de fechado todo o roteiro (que ao chegar por lá foi alterado de novo e sem problemas para ele), o Ariel se disponibilizou para reservar todas as visitas as vinícolas, além dos almoços degustações que queríamos fazer. Muito prático!

Ariel e o maridão

Chegando lá tudo deu muito certo. Ele é realmente muito simpático, nos ajudou a comprar a caixa para trazer os vinhos, nos levou para uma volta na cidade (sem cobrar nada a mais, já que não estava programado) nos contando toda a história da cidade, conseguiu a visita que queríamos à bodega Pulenta que estaria fechada para visitas naquele dia, serviu de fotográfo em muitos momentos e como guia turístico em quase todos.

Enfim, para nós, contratar um Remis foi realmente a melhor escolha.

|

||

|

|

|

|

|

|

|

• A minha Mendoza

Contratando Remis

• Escolhendo as bodegas

• Bodegas de Lujan de Cuyo

• Bodegas de Vale de Uco


  1. Gleiber Rodrigues (@Andarilho_Mundo) says:

    Coloquei um link para o seu post no meu Blog. No post que eu falo de Mendoza e que dou a dica para contratarem remis. Muito legal trazer o nome de alguém de confiança, pois o que tem de remis chato por lá… Eu mesmo me incomodei com um (conto no blog tb). Abraços e parabéns pelo blog que está muito legal!

    • Cris says:

      Obrigada Gleiber!!! Estou acompanhando também seu relato sobre a cidade… Vi também o incomodo que você teve… chato mesmo!!! Nós escolhemos o Remis por que (apesar e não ser a opção mais barata) achamos que nos daria mais flexibilidade. Abraços.

  2. Lipe says:

    Oi Amore…
    foi muito boa a indicação do Ariel….
    cara prestativo e gente fina!!!!!
    Será que ele é argentino mesmo???

    heheheheheh
    Bju

  3. Vanilza says:

    Que lindas fotos! Morri de saudades de Mendoza! E quanto ao Ariel, sem palavras! Fiquei até emocionada! Pessoa maravilhosa e profissional da mais alta excelência. Foi a escolha mais acertada contratá-lo em nossa viagem no ano passado. Parabéns pelo blog!

    • Cris says:

      Oi Vanilza… Que bom que gostou!!! Eu amei Mendoza e amei o Ariel… acho que foi a escolha mais acertada… ele não é apenas um remis, é praticamente um guia… adorei!!! Beijos,

  4. Laís says:

    Olá! Cris, seu blog está sendo minha referência para montar meu roteiro de vinícolas em Mendoza… Dicas preciosas! Me diz uma coisa: o Ariel demora a responder e-mail? Enviei msg no domingo e até agora nada… Ele fala português? Se sim, fico mais segura para ligar, pq meu espanhol não é usado há quase 15 anos, rs

    • Cris says:

      Oi Lais… Que bom que está aproveitando as dicas…
      O Ariel demorou sim um pouquinho para dar o retorno do primeiro contato, não lembro quanto tempo, mas lembro que demorou sim…
      Ele fala portunhol, mas você consegue entender ele e vice-versa (meu espanhol é muito ruim e eu entendia… hehehe)
      Espero que aproveite muito Mendoza…
      Beijos
      Cris

  5. Laura R. says:

    Bom dia!! Será que tu poderias me mandar teu roteiro realizado, número de dias , sequência das bodegas , almoços etc! Gracias!!!
    Laura

  6. Renata says:

    Eu já estive em Mendoza e não recomendo contratar remis.. contratei um e não foi muito bem na verdade.. Ele não tinha habilitação necessária para fazer turismo. Fomos retrasados por um controle policial e perdemos o ingresso a próxima vinícola. Finalmente contratamos uma agencia de turismo e a gente ficou tranquila

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>