O Monte Fuji é sem dúvida nenhuma uma das marcas registradas do Japão, todo japonês já subiu ou subirá até o seu cume pelo menos uma vez na vida. Dizem que o nascer do sol lá é incrível e traz muitas energias boas, entretanto esse passeio é possível apenas no verão.

Como chegamos em pleno outono, queríamos uma cidade em que tivessemos uma vista linda do Sr. Fuji. Entre várias cidades que existem resolvemos ir para Hakone que é na verdade a mais tradicional, mas que, atenção, só compensa ir se o tempo estiver bom e olhe lá… por que o Fuji tem mania de se esconder atras de nuvens e mesmo quando o céu está bom a probabilidade de vê-lo é pequena.

Na verdade muitos lugares de Tokyo é possível ver o Mt Fuji de um dia claro: da Tokyo Tower, do Roppongi Hills e etc… mas nada se compara a vê-lo de pertinho… é uma sensação indiscritível.

Saímos de Tokyo via Shinagawa onde pegamos o trem bala (o dia estava tão bonito, que conseguimos ver o Monte Fuji já do trem bala, na ida peça para sentar na direita), de lá fomos direto para a estação de Odawara. Chegando você compra um ticket para dois dias onde você pode comprar nas maquinas que tem lá mesmo, mais fácil do que enfrentar a confusão de filas cheia de estrangeiros.

Vista do Monte Fuji do trem bala

Nesse ticket estão inclusos todos os tipos de meio de transporte que você usará a partir de agora: trenzinho, barco pirata, telefêrico, outro teleférico, ônibus… Nesse passeio você vai usar vários tipos de meios de transporte.

Mas atenção, vá logo pela manhã quando na previsão do tempo dizer que o tempo estará bom (alias lá no Japão outra coisa incrível é justamente isso, a previsão do tempo não erra nunca). E assim que chegar em Hakone vá direto para o lugar onde se tem a vista mais linda do Monte Fuji que é o passeio de barco pirata. Pois assim a chance das nuvens entrar na frente do vulcão diminui um pouco.

Então esse foi o roteiro que fizemos:

Saímos da estação do trem bala e fomos direto pegar o ônibus até Hakone-moto, é lá as margens do Lago Ashi, que se tem a vista mais linda do Monte Fuji. Aquele topo coberto de neve branquinha com aquele lago enorme. Lindo!!! Ali passamos boa parte do tempo sem dar trégua para o botão da máquina fotográfica.

Vista do Monte Fuji e o Lago Ashi

Ali se pega um barco pirata (???? até para mim foi estranho…mas tá né?!!) e atravessa o lago até chegar do outro lado onde se pega um ropeway/teleférico. Onde se pode avistar de novo o vulcão bem pertinho e ainda as fumaças sulfurosas que comprovam a atividade vulcânica do lugar. Se tiver estômago vale a pena comer o ovo preto. Sim… é um ovo que é cozinhado nas água sulfuricas (por isso a cor preta) e que diz fazer muito bem a saúde garantindo ao corajoso 7 anos a mais de vida.

Fumaça Sulfurosa 

Ali de cima, depois de 2 ropeway que é considerado o teleférico mais visitado do mundo, a vista do Fuji é novamente de tirar o folêgo. Após esse momento prepare-se para a descida por um cablecar/funicular no meio da mata. A natureza lá é linda mais difícil de ser admirada já que a quantidade de gente é enorme. Logo após a descida pega-se novamente um trezinho para então chegar na estação de Odawara. Não esqueça de sentar agora do lado esquerdo e assistir um por do sol incrível com o Fuji de fundo.

  1. Filipe says:

    Uau amore…
    cada dia que leio o q vc escreve me da mais saudades do Japão!!!

    Foi muito massa é viagem!!!!!!!

  2. Ricardo Miranda says:

    Gostei de sua matéria, apenas uma observação: Morei por quase 15 anos no Japão e, neste tempo, tive a chance de subir o Mte. Fuji em 3 ocasiões. Mas, cada vez que dizia a um japonês que ia subir ou que tinha acabado de subir o Mte. Fuji, eles balançavam negativamente a cabeça, como que dizendo “eu nunca vou fazer isso” ou “nem quero saber disso” ou, pior ainda, “só quem é louco faz isso”. Lamentável, porque eu também pensava que todo japonês subiria o Mte. Fuji ou tentaria subi-lo pelo menos uma vez na vida. A verdade é que o comodismo do ocidente tem tomado conta do estilo de vida oriental e, com isso, o que antes era como que uma ‘obrigação’ que todo japonês tinha no seu intímo, agora não vale mais nada. Mesmo assim, ainda vemos um grande número de pessoas subindo as montanhas do Japão durante todo o ano, seria bom que fosse assim também aqui em nosso país. Parabéns pelo Blog!!! Ricardo.

    • Cris Tomasi says:

      Oi Ricardo… Obrigada pela visita e comentário.
      Coloquei no post a informação pois na época minha amiga morava por lá e me disse que era uma tradição entre os japoneses, mas pelo jeito mais uma tradição se perdeu com o tempo. Lamentável, realmente.
      Fiquei com muita vontade de subir ao cume, deve ser uma experiência “life changing”. Se quiser dividir a sua experiência com o blog, sinta-se a vontade. Será um prazer publicá-la.

  3. Amanda says:

    Olá! Gostei muito do post, era o que eu estava procurando: como chegar ao Monte Fuji sem excursões. Só não entendi muito bem para onde tenho que ir para pegar o barco pirata. É fácil de encontrar? Muito obrigada, parabéns pelo blog.

    • Cris Tomasi says:

      Oi Amanda tudo bom?
      Quando você chega no ponto do ônibus é tudo muito intuitivo, a saída do barco fica bem perto (alguns metros a frente), é só você seguir o fluxo de pessoas que provavelmente também vai para o mesmo lugar!
      Espero que goste do passeio tanto quanto eu!!!
      Um beijo,
      Cris

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>